Sobre o projeto

Os principais desafios do projeto estão relacionados ao surgimento crescente de demandas por espaço e tecnologia.

Em 2006 foi inaugurado o primeiro escritório na Praia de Botafogo com 21 estações de trabalho dispostas individualmente em 800 m2. Hoje todos os escritórios estão reunidos em quatro pavimentos de um mesmo prédio, ocupando cerca de 4.000 m2 e com 290 estações de trabalho.

Para enfrentar o desafio do crescimento associado à dinâmica dos negócios da petroleira norueguesa no Brasil: espaços abertos, flexibilidade, facilitação de conectividade e tecnologia.

Desde o primeiro escritório ocupado pela Statoil foram projetadas estações de trabalho com forma e dimensão inspiradas no original norueguês possibilitando triplicar a quantidade de posições sem alterações no espaço. Num segundo momento foram criadas células de quatro posições dispostas de acordo com um plano de ocupação visando flexibilidade, mobilidade para reconfigurações e conforto ergonômico dos funcionários.

Complementando o espaço de trabalho totalmente aberto, “quiet rooms” possibilitam áreas de pensar reservadas.

Todas as salas de reunião possibilitam a integração digital à distância. Foram criadas salas de visualização em tempo real com tecnologia 3D e salas de observação com mobiliário especialmente projetado para dar suporte à demanda tecnológica. Há ainda sala de emergência para contingenciamento de crises.

Nesses cinco anos em que o projeto original se ampliou e transformou a imagem corporativa foi mantida espelhando o trabalho eficiente e seguro da empresa.